28 de novembro

GDF - Administrações Regionais
18/05/22 às 15h30 - Atualizado em 18/05/22 às 15h31

Obras no Trecho 2 do Sol Nascente/Pôr do Sol entram na reta final

COMPARTILHAR

Região já recebeu 35,9 km de pavimentação, 87,8 km de meios-fios e 18.940 m² de calçadas. Urbanização recebe aporte de R$ 16 milhões

 


O Governo do Distrito Federal trabalha a todo vapor para entregar ruas e avenidas mais urbanizadas aos moradores do Trecho 2 do Sol Nascente/Pôr do Sol. Com aporte de R$ 16 milhões, as obras de pavimentação e drenagem atingiram 90% de execução em abril deste ano.

Segundo a Secretaria de Obras e Infraestrutura, já foram asfaltados mais de 35,915 km de ruas; outros 11,797 km foram pavimentados em blocos intertravados, usados em locais de tráfego leve. A população recebeu ainda 18.940 m² de calçadas e 87,832 km de meios-fios. Duas lagoas de detenção de águas pluviais já foram entregues e outras duas ainda estão sendo executadas.

“A pavimentação vai beneficiar a população em relação a infraestrutura, valorização dos imóveis, deslocamento ao trabalho e escola e ao comércio. Vai mudar o Sol Nascente”, afirma o administrador da cidade, Marcelo Pinheiro. A previsão é que tudo esteja pronto ainda no segundo semestre deste ano.

Resta concluir a construção dos dissipadores de energia de duas lagoas, o plantio de grama e o cercamento das lagoas, a abertura de bocas de lobo, a implantação de rede de drenagem e a execução de mais calçadas e pavimentação.

O engenheiro fiscal da Secretaria de Obras e Infraestrutura, Alex Sidney Silva e Costa, explica que, com as ruas asfaltadas, os moradores têm mais acesso aos serviços públicos e menos problemas no período de chuvas. “As lagoas são construídas para captar a água pluvial e evitar estragos nas casas e nos córregos”, diz o profissional. “Além de que, quando as cidades são urbanizadas, começam a aparecer mais serviços públicos na região”, completa.


A obra no Trecho 2 do Sol Nascente/Pôr do Sol beneficia mais de 150 mil moradores e já criou 150 empregos. Recém-chegado ao Sol Nascente, o ajudante de pedreiro Genivaldo Ferreira de Silva, 59 anos, está feliz com a urbanização do Trecho 2. Nascido em Maceió (AL), ele veio para Brasília em 2012, mas se mudou para a região administrativa há apenas dois meses. “É bom ver as máquinas passando na rua, ver o pessoal trabalhando aqui. Vai melhorar bastante”, diz.

Ezio Marques, de 51 anos, é outro morador que está contente com a urbanização do bairro. Ele, a esposa e a filha se mudaram para a chácara 89 do Trecho 1 há nove anos e acompanham de perto a evolução da área. “Quando cheguei aqui, o chão ainda era de terra. Tudo muito precário. Mas aos poucos foi melhorando e acho que ainda vai desenvolver bem mais”, diz.

 

Fonte: Agência Brasilia.

Mapa do site Dúvidas frequentes