25 de maio

GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
18/04/23 às 11h38 - Atualizado em 25/09/23 às 10h57

Após fortes chuvas, órgãos do GDF atuam para minimizar estragos

COMPARTILHAR

Equipes se mobilizam para atender cidades como Ceilândia, Sol Nascente e Águas Claras. Em Ceilândia, água invadiu as casas e moradores recebem assistência social

 

 

 Após a tempestade registrada no fim de semana no Distrito Federal, órgãos de governo estão nas ruas para recuperar os estragos deixados em cidades como Sol Nascente/Pôr do Sol, Ceilândia e Águas Claras. A Secretaria de Governo (Segov), com a força de trabalho do GDF Presente, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e o Corpo de Bombeiros estão em ação desde sábado e seguem em campo.

 


No Sol Nascente, o Trecho 3 foi bastante afetado pelas enxurradas, com a formação de erosões nas vias não pavimentadas e buracos na parte asfaltada. Uma pá carregadeira e quatro caminhões trabalham na terraplenagem das pistas castigadas pela chuva. Na via comercial, os ‘rolinhos’ espalham massa asfáltica nos trechos esburacados. Ruas das chácaras 73, 74 e do bairro Cachoeirinha receberam ação das máquinas nesta segunda-feira (17).

Em Ceilândia Norte, as quadras residenciais da QNR, próximo ao Setor de Indústrias, acumularam poças gigantes. Algumas casas foram invadidas pela água da chuva nas QNRs 2 e 3. Além da desobstrução de bocas de lobo, abrigos de ônibus foram lavados e o excesso de lama retirado da rua. Duas equipes estão espalhadas pela região administrativa para repor trechos de pista destruídos pelo temporal.

 


 “O maquinário de outras cidades está sendo remanejado para Ceilândia e Sol Nascente para reforçar os serviços e atender as regiões mais afetadas”, explica o secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo. “Além disso, estamos encaminhando 200 cestas básicas e oferecendo o benefício aluguel social para famílias que tiveram suas casa prejudicadas e outras que perderam mantimentos”, acrescenta José Humberto.

Segundo o administrador de Ceilândia, Dilson Rezende, já no domingo pela manhã as equipes percorreram os bairros para detectar os problemas e resolvê-los. “É uma ação emergencial que dura pelo menos uma semana, mas estamos trabalhando em conjunto para acelerar isso”, diz. “O Trecho 3 é um setor complicado, onde ainda não há pavimento e sistema de drenagem. E o fluxo de água é bastante grande”, explica o administrador do Sol Nascente, Cláudio Ferreira, lembrando que a Secretaria de Obras já licitou as benfeitorias para a área, depois de atender os trechos 1 e 2.

 

Fonte: Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes