25 de maio

GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
14/08/23 às 13h57 - Atualizado em 14/08/23 às 14h44

Moradores da região terão acesso a três refeições por dia, de domingo a domingo, ao custo total de R$ 2

COMPARTILHAR

O governador Ibaneis Rocha entregou, na manhã desta segunda-feira (14), o novo restaurante comunitário do Sol Nascente, localizado na Quadra 105 do Trecho 2. O local deve servir 3,6 mil refeições diárias, entre café da manhã, almoço e jantar, todos os dias da semana ao custo total de R$ 2.

A entrega ocorre no dia em que a cidade completa 4 anos e foi comemorada pelo governador Ibaneis Rocha. O chefe do Executivo também anunciou uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para a cidade, que será construída com verbas federais de emenda parlamentar.

Para abrir o 15º restaurante comunitário do DF – o primeiro desta gestão –, o GDF investiu cerca de R$ 5,2 milhões. O local terá capacidade para 368 lugares e a chegada da nova unidade faz com que o Sol Nascente seja a única região administrativa a contar com dois restaurantes comunitários. Com uma distância de 6,5 km, entre um e outro, a estimativa é que os dois ofereçam 5,6 mil refeições diárias.

“Esse restaurante significa muito na vida de muitas pessoas que não têm condições de ter refeições de qualidade. Passa um filme na cabeça de quando estivemos aqui em 2019 e criamos a administração regional. Aos poucos, os equipamentos públicos estão chegando e vamos fazer também uma Unidade de Pronto Atendimento aqui”, anunciou Ibaneis Rocha.

Em julho, o GDF oficializou o contrato — de R$ 8,5 milhões por ano — com a empresa vencedora da licitação, responsável pela prestação de serviço de alimentação e nutrição nos três turnos.

Na nova unidade serão servidos, diariamente, café da manhã, ao custo de R$ 0,50; almoço, por R$ 1; e jantar, por R$ 0,50. A população em situação de rua, acompanhada pelas equipes de abordagem social, pode fazer almoço e jantar gratuitamente.

Durante a inauguração da unidade, a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra, pontuou o aumento do número de refeições servidas e a abertura de mais unidades.

“Quando nós assumimos a gestão, em 2019, eram cerca de 6 milhões de refeições ao ano. Em 2022, nós já ultrapassamos 10 milhões de refeições. Acreditamos que, em 2023, será bem mais com esse novo restaurante comunitário e com as outras unidades em construção. O próximo (a ser inaugurado) é o de Arniqueira. Depois, teremos o de Samambaia, Varjão e Ceilândia”, disse.

Executada pela Novacap, a estrutura conta com salão, cozinha industrial, área de preparo de sucos, sobremesas, carnes e saladas, armazenamento de alimentos, câmara de resfriamento e congelamento, administração, sala de nutrição, depósito de materiais de limpeza, banheiros públicos, vestiários, caldeira, central de GLP, Casa de Bomba, lixeira, depósitos e bicicletários.

“Ele é mais moderno, mais funcional, tem acessibilidade. Na sequência, teremos o restaurante de Arniqueira. Vamos fazer também na Portelinha, em Samambaia, e dois na Ceilândia”, adiantou o presidente da Novacap, Fernando Leite.

Cidade de verdade

O zelador Josivaldo Alves de Assis, 59 anos, é beneficiário de programas habitacionais da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab). Segundo ele, o sentimento é de gratidão com as obras e as inaugurações no Sol Nascente.

“Me sinto privilegiado. Eu era morador de rua, isso aqui tudo é um presente para mim. É uma bênção ter um restaurante comunitário perto da minha casa, perto do povo que mora aqui, com uma comida balanceada. Eu vou comer em todas as refeições, isso é maravilhoso. O Sol Nascente mudou demais, agora é uma cidade de verdade”, compartilhou.

Já o pintor Marcos Antônio Brandão, 53 anos, é morador do Sol Nascente há quatro anos. Para ele, além da inauguração do restaurante comunitário, as intervenções de urbanização foram essenciais para melhorar a qualidade de vida de quem mora na Quadra 2.

“Quando cheguei aqui, não tinha nada. Agora, graças a Deus, está tudo bem, com obras e também o restaurante comunitário. Está tudo bom demais. Agora dá para ficar aqui tranquilamente”, afirmou.

Fonte: Agência Brasília / Jornalistas: Ian Ferraz e Thaís Miranda – Edição: Igor Silveira / Fotos: Renato Alves

Mapa do site Dúvidas frequentes